29.7.09

As Estrelas


Foram-se abrindo aos poucos as estrelas...
De margaridas lindo campo em flor!
Tão alto o Céu!... Pudesse eu ir colhê-las...
Diria alguma se me tens amor.

Estrelas altas! Que se importam elas?
Tão longe estão!... Tão longe deste mundo...
Trêmulo bando de distantes velas
Ancoradas no azul do céu profundo...

Porém meu coração quase parava,
Lá foram voando as esperanças minhas
Quando uma, dentre aquelas estrelinhas,

Deus a guie! do céu se despencou...
Com certeza era o amor que tu me tinhas
Que repentinamente se acabou!


Mario Quintana

6 comentários:

Fatima disse...

Amo Mario Quintana!
Ele fala diretamente na nossa alma.
Beijos minha querida.

Livinha disse...

Soneto maravilhoso de Mario Quintana...
Andrea maravilhosa escolha, mas falando em versos, versos são palavras puras, estrelas competitivas, as voltas da linda lua...
Ah poesia, é convite da maresia
nas águas odulantes, transparentes,
cativando navegantes...

Bjss

M. Nilza disse...

faz tempo que não leio Mario Quintana, imperdoável!!
Lindo.


Lembrei-me de vc, especialmente, nessa manhã.

Beijos

EU ESCOLHO A LUZ !!!!!!!! disse...

Amei teu Blog...Lindoooooooooooo!!!!

Livinha disse...

Saudade dessa menina, menina de alma, no jeito simples de mulher, menina como todas as outras, tão feminina, de coração frágil, mas forte de mente boa....
Não quero falar de saudade, ela se torna irritante, porque sofre e faz sofrer...
Apenas dizer que apareça porque gosto muito de você....

Bjss

Livinha disse...

Só pra dizer que eu sei que gripe foi essa que pegaste...
Meu deusi du céu, imagine vc que eu tbém peguei e ela quase me matou
fiquei arriada aos 4 ventos... mas veio um deles, o mais tirano de todos, danado vento e deu uma dentro, levou ela e eu, desencantei...
Deus te abençoe minha linda, foi bom senti o teu perfume na sala lá de casa....

Bjss